Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2015

Simplesmente… Tia Neiva!

Tantas homenagens e flores… Rosas vermelhas como ela gostava!
Tantos corações vibrantes, alguns com uma saudade estranha por não a terem conhecido encarnada, mas que igualmente sentem o amor materno que nos uniu nesta Doutrina.
Tanto amor pela missão assumida com coragem e fé! Trazendo ao mundo a Luz do Doutrinador, confirmando a Voz Direta do Apará e transferindo todo um acervo Iniciático dos Planos Espirituais para o físico. Forças capazes de enternecer os mais duros corações, de encaminhar os mais recalcitrantes espíritos, de parar uma guerra!
Hoje amanheci sonhando e pensando no único presente que ela aceitaria além das flores: Unificação, meus filhos, unificação! Se dividiu, não é Doutrina.
Diante da passividade dos inconscientes, unifiquemos ao menos nossas mentes despertas! Sem esquecer nenhum irmão e irmã, filhos da mesma Mãe de Amor que nos uniu em Cristo. Ao menos assim, entre aqueles que sentem a Doutrina como uma só, possa este presente de aniversário ser entregue por seus fil…

Homenagem aos APARÁS

30 de outubro: o Dia do Apará!
Apará! Apará! Assim chamavam os escravos, acorrentados nos porões dos navios negreiros, aquela doce imagem da senhora que vinha lhes acalentar e dar forças para suportar a tenebrosa viagem.
Em meio a dor, a revolta, o medo, o sofrimento físico e emocional, surgia a esperança vestida de luz.
Assim também é hoje em nossa Doutrina! O Apará simboliza para o paciente, muitas vezes, a última esperança, o único alento possível, o porto seguro que por fim traz de volta a luz do sol!
Meus respeitos Mestres e Ninfas Lua! 30 de outubro é seu dia! Escolhido pela Mãe em Cristo do Doutrinador.
Dia de nós Doutrinadores nos curvarmos aos portadores da Voz Direta que nos consola, ilumina e conduz.
Apará! Médium que vive com a consciência desperta para as mensagens do Céu! Seres que superam o conflito de, face à imperfeição humana, serem receptáculos da Luz dos mensageiros de Nosso Senhor Jesus Cristo!
Por vezes, mal contendo as próprias lágrimas, ao se depararem com dramas seme…

Para mim: Basta ser Doutrinador!

Salve Deus!
Para servir à Espiritualidade é preciso apenas ser Doutrinador ou Apará. É preciso ter o desejo de fazer o bem, praticar a caridade. Respeitar a todos e ir transformando sua vida com harmonia e equilíbrio.
Em nossa Doutrina o uniforme é usado para nivelar todos à categoria de Servidores da Luz. Consagrações, Comandos, Invocações, Regências, e outras condições, que venham a determinar algum tipo de hierarquia, somente agregam mais responsabilidade! Trazem o dever de o missionário tornar-se um exemplo pelo seu comportamento, e muito mais trabalho!
Porém, para cumprir nossa missão, e consequentemente trilhar o caminho da evolução, basta estar em condições de “encaminhar espíritos”.
Ser um Doutrinador(a), portador do Terceiro Verbo, que emite e emana com amor sua doutrina e sensibiliza pela emoção de suas palavras aquele espírito mais endurecido.
Ser um Apará, portador da Voz Direta, que transmite a esperança, trazendo o conforto para os encarnados desesperados e agasalhando o mai…

Você é Ninfa Lua

Carta de um Adjunto a uma Ninfa Apará que acaba de passar pela Triagem e identificar sua Mediunidade.
Salve Deus!
Você é Apará! Tens nas mãos a difícil missão de ser um Receptáculo da Luz e emitir a Voz Direta de nossos Mentores, que irão trazer a harmonia e a esperança aos que foram a ti confiados.
Quantos desesperados chegarão aos banquinhos ansiosos por uma palavra de compreensão, por um toque de energia, por uma esperança em meio à dor que vivem.
Quantos incompreendidos, sofridos, machucados... Que chegam ali, por vezes com a última esperança de suas vidas! A beira do suicídio, ou logo após cometer um crime.
Quantos brutos despirão suas máscaras e irão expor suas fraquezas.
Quantos humilhados revelarão suas revoltas.
E mais, muito mais! Quantos espíritos que há anos, há décadas e por vezes há séculos ficaram vagando esperando o momento em que poderiam se aproximar de uma Entidade de Luz e receber o aval para sua partida para um mundo melhor!
Quantos desencarnados, cegos de ódio, ou mutil…

O “Reclamão”

Adergildo já saia de casa pensando nos “problemas” que iria enfrentar no Templo.
Sem dúvidas ele tinha muito amor pela Doutrina, embora não tivesse compreendido sua essência em seus quinze anos de caminhada.
Observava os novatos em suas falhas e não deixava passar nada! Estava sempre chamando a atenção e procurando corrigir qual coisa que considerasse mal feito. Seu olhar de repreensão estava sempre presente e nada escapava de sua reprovação.
Claro que sua intenção era a melhor possível! Em sua cabeça passava apenas a necessidade de que tudo estivesse perfeito e nenhuma falha comprometesse os trabalhos.
Angariava assim uma legião de desafetos... Com o tempo, nenhuma Ninfa aceitava seu convite para ir aos Tronos e muitos fugiam de trabalhos sob seu comando.
Estava sempre policiando qualquer arrecadação da lojinha e da lanchonete, mesmo isso não fazendo parte de suas atribuições. Cada vez que contribuía com algo, fazia questão de falar aos quatro ventos, trazendo desconforto para os que n…

Idolatria

Meus irmãos e irmãs, Salve Deus!
Estes dias eu falei em “seguidores de homens”. Escrevi sem qualquer desrespeito a hierarquia, pois aprendi que temos que respeitar àqueles que estão no comando, estejam certos ou, em nossa avaliação, errados.
Mas existe uma grande diferença entre respeitar e seguir! Respeitamos a hierarquia, os poderes e a confiança depositada pela Espiritualidade naqueles que nos conduzem no plano físico. Porém seguimos à Espiritualidade e as diretrizes Crísticas de Amor, Humildade e Tolerância. Tudo que sai fora desta tríade espiritual não condiz com os valores pregados pela Doutrina do Amanhecer.
Bajuladores que se aproveitam de situações para se aproximam das lideranças e ganhar a confiança pelas palavras, não são líderes! São o “sal da terra” a serem tolerados, mas jamais seguidos.
Nossos Trinos e Adjuntos são homens, não santos a serem venerados em todas suas atitudes. Merecem nosso respeito incondicional pela hierarquia deixada, e devem representar com total fidelida…

Ela deixou a Doutrina

Estes dias recebi um e-mail de um Mestre que perguntava o quê dizer a uma Ninfa que havia deixado a Doutrina. Contou que havia consultado o Preto Velho e este disse: "Para amarmos o nosso irmão temos que amar primeiro a Doutrina".
Nesta pequena frase o Preto Velho traduziu a essência de nossa jornada! A pergunta é: Mas qual é a Doutrina que devo amar primeiro? Nossa Doutrina não são nossos rituais, indumentárias e toda a beleza que envolve nossos trabalhos! Nossa Doutrina é fundamentalmente a Doutrina do Divino Mestre Jesus, cujo Evangelho foi traduzido magistralmente por nosso Pai Seta Branca em apenas três palavras: Amor, Humildade e Tolerância!
Se não assumirmos e amarmos esta missão, de nos convertermos em pessoas melhores, de praticar a caridade ao desconhecido, encarnado e desencarnado, sem nenhuma recompensa material poder receber, não poderemos verdadeiramente nos amar!
Poderia me estender por muitas páginas apenas neste assunto, mas nosso abnegado mensageiro traduziu …

O “Salve Deus!”

O “Salve Deus!” é mais do que nosso cumprimento mediúnico, é nossa chave de reconhecimento, uma demonstração de respeito e sincero afeto fraterno.
Vou escrever hoje sobre coisas que muitos irão considerar estranhas, mas creiam, elas acontecem, e muito!
“Oi Mestre! Que saudades!” E aí vem um sorriso, um carinhoso abraço, ou aperto de mãos e até três beijinhos. Pode parecer uma cena social normal, um encontro incidental na rua, mas isso acontece com alguns médiuns uniformizados, e pasmem, até mesmo dentro do Templo! Não, não na área do templo, estou falando dentro mesmo do Templo, em frente ao Radar ou qualquer outra área!
Salve Deus! Não existe nenhum intuito de corrigir, mas sim de ensinar, pois provavelmente aqueles que praticam não receberam as instruções corretas e, em algum momento, se acostumaram em agir assim com naturalidade.
Meus irmãos, o Primeiro Mestre Jaguar, Trino Araken, chegava a abordar este tema nas aulas de Sétimo Raio. Ressaltando a importância do “Salve Deus!”, pois es…

Um dia de Retiro

Às vezes fico a recordar quantos Retiros eu já perdi, antes de adquirir a consciência de sua fundamental importância em nossa jornada.
Um dia de Retiro é um dia especial! Você vai trabalhar também pela sua evolução espiritual, chegando mesmo a recolher bônus se esta participação for em sintonia e com isso adquirir merecimento. E não pensem que bônus se adquire com qualquer trabalho e a todo o momento! Muitos confundem os bônus que se pode receber durante os trabalhos realizados quando prisioneiros, com bônus que podem ser contabilizados em seu “tesouro espiritual”... Nada disso! Nada de pensar: “eu dou uma passadinha em uma Contagem e já tenho 1.000 bônus!”. Os bônus registrados em um Trabalho de Prisão são específicos para aquele trabalho, para a libertação que está sendo trabalhada, e são contabilizados muitos mais pela sua real sintonia do que por qualquer participação em trabalhos.
No Retiro é que você pode, efetivamente, auferir “bônus-hora” em termos de merecimento espiritual. Com…

Experiências para viver bem

De todas as coisas que fazemos diariamente, preocupar-se é que mais destrói nossa produtividade, que mais atrapalha nosso dia a dia. Quando temos medo, bloqueamos energeticamente as coisas que nos favorecem. A maioria das coisas que nos assustam, em nossas conjecturas, nunca acontecem!
A mágoa e o rancor também nos prejudicam seriamente. São venenos potenciais para os missionários que tem como principal missão semear o perdão.
Quando os problemas aparecem, normalmente em um turbilhão desestabilizador, devemos ter a consciência que só poderemos tratar de um por vez. Não adianta dispersar nossa energia pensando em tudo ao mesmo tempo. Temos que escolher de qual tratar prioritariamente, e assim nos concentrarmos. Um por vez. No fim das contas dessa maneira é que teremos que resolver tudo, então por que perder tempo e energia com soluções milagrosas que nem sempre merecemos? O merecimento vem com o entendimento da origem do problema inicial.
Levar os problemas para o Templo também diminui no…

Ser Adjunto… (parte 01)

Hoje recordava quando recebi a missão de abrir o Templo em Cochabamba, Bolívia. Sinceramente... Eu nunca pensei em abrir um Templo! Mas, uma junção de fatores, que só posso considerar de origem espiritual, se formou em favor e assumi a missão.
Antes de iniciar por este caminho, que hoje vejo tão belo, parti em uma viagem de férias pelo Brasil, percorrendo vários Templos, revendo amigos e desfrutando de férias depois de muitos anos de trabalho ininterrupto.
Minha esposa e Ninfa ainda não via como seria possível, e sentia um grande conflito em deixar a missão de Muruaicy. Eu não me sentia confortável com a palavra “presidente” dentro da emissão. Mas em nossa última visita a um templo, o então “Petanaro do Amanhecer” (hoje Eldorado do Amanhecer), reencontrei meu grande irmão: Márlio. Um encontro de espíritos afins, com certeza, programado pela Espiritualidade. Recordo ele dizer: “Eu não vejo isso de presidente, sou um Adjunto de Povo, isso me faz feliz”. Esta simples frase mudou algo dentr…

Valores Espirituais

Todo nosso acervo doutrinário foi trazido diretamente dos Planos Espirituais por Tia Neiva.
Nada dentro Templo é insignificante ou sem uma função específica. Cada cor, cada objeto, cada posição, tem uma razão de ser e não deve ser alterada, pois não temos mais a Clarividente entre nós. Nem sempre sabemos os reais motivos de cada arrumação, mas devemos ter a consciência de que foi assim deixado por uma razão coerente e concernente à Espiritualidade.
As velas têm uma razão de ser e não podem ser desprezadas. O tule cumpre um importante papel. A localização dos quadros, o uso do defumador, da água, do sal, do perfume, nada é sem sentido ou sem uma explicação plausível.
Os desenhos na Pira cumprem um papel e tem um simbolismo que não pode perder-se pelo desconhecimento.
A iluminação, o modelo dos Tronos, da Mesa, do Radar! Os formatos dos bancos da Junção e Indução, a distribuição dos médiuns na Linha de Passes, na formação da Mesa Evangélica.
A maneira como se entra nos Tronos, como se aplic…

Identificando uma Entidade de Luz

Um Doutrinador não pode trabalhar em dúvida! Esta é uma premissa fundamental para o atendimento aos nossos pacientes.

Identificar uma Entidade de Luz não é prender-se nas Chaves, pois estas evitam uma interferência, mas não podem impedir a mistificação. Por isso existe algo verdadeiramente infalível para o Doutrinador estar seguro nos Tronos: a comunicação!
O dever do Doutrinador é ouvir tudo! Tem que prestar absoluta atenção na comunicação da Entidade, de maneira que esteja em sintonia e possa sentir a grande força da Ionização que uniu sua aura com a do Apará para a realização daquele trabalho.
Uma Entidade de Luz, usando a roupagem de Preto Velho, preserva o fundamento maior da Espiritualidade, o livre-arbítrio! Jamais... JAMAIS, um Mentor interfere na vida do paciente, não dá decisões, não indica como deve ou não deve fazer.
Vamos ver na prática? Por exemplo, um paciente pergunta de PODE fazer uma determinada viagem. No momento da pergunta o Apará vislumbra os acontecimentos, sente a …