Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2017

O PRIMEIRO DE MAIO - 2017

Mais uma vez aproxima-se o 1º de Maio!  Data mais importante de nossa Doutrina, onde afirmou-se a missão de Tia Neiva e o esclarecimento desta mediunidade se transformou em uma realidade material.
Um dia que os médiuns, com um pouco mais de tempo de caminhada, recordam com muita saudade e tristeza os grandes encontros no Templo Mãe. A semana do primeiro de maio era sempre uma semana de festa espiritual. Os trabalhos não paravam e também não parava de chegar de gente de todo lado. Não tinham pousadas e hotéis para acomodar tanta gente, e cada casa de médium do Vale acomodava, em colchões improvisados, os chegantes. As noites não tinham fim, pois o cansaço tirava folga até depois do feriado. Até lá eram intermináveis “corujões” em todas as partes.
No começo os Adjuntos recebiam em suas casas, e com o tempo cada um foi construindo alojamentos para receber componentes e ramas. O ambiente era feliz, energizado, inesquecível. As Primeiras de Falange também não tinham descanso e conviviam aber…

Admitindo erros

Um dos mais difíceis passos rumo a evolução é admitir erros. Parece que temos uma “Síndrome de Justificativas”, que nos leva a sempre estar justificando o injustificável. Queremos ser compreendidos em nossas falhas e nem sempre agimos com a mesma tolerância face os erros dos outros.
Admitir que se errou, não quer dizer: “Salve Deus, desculpe. E tudo estará bem!”. É preciso assumir que uma energia foi desequilibrada e tudo somente volta ao normal no momento em que o reequilíbrio aconteça. Não temos nunca a dimensão exata do quanto nossas palavras e ações podem ter prejudicado a outrem ou gerado outras situações de conflito e tristeza. “O escândalo há de vir, ai de quem for o instrumento!”.
Resta-nos admitir e rogar, com absoluta sinceridade, para que nosso karma seja aliviado, por nossas boas ações... Assim funciona a Escola do Caminho, implantada pelo Divino Mestre. É um teste de humildade, de capacidade de perdoar as ofensas recebidas, com a consideração de que quem ofende não possui o…

QUANDO PERDEMOS A ESPERANÇA

Esta semana li um texto interessante sobre um jovem que desejava deixar a Doutrina por observar as contradições entre palavras e ações de seus irmãos. Estava cansado das disputas, das fofocas, da intolerância em um ambiente onde se prega o amor, a humildade e a tolerância. Sabiamente o Adjunto disse que enchesse um copo com água até a borda e desse três voltas em torno do Templo, e depois poderia entregar suas armas. Pensando ser uma espécie de ritual, o jovem deu as três voltas e levou o copo com água até o Adjunto:
- E então? Durante estas três voltas ao redor do Templo, quantas maledicências você ouviu? Quantas fofocas? Quantas atitudes incompatíveis com a Doutrina você pode observar?
- Nenhuma! – foi a resposta do jovem.
- Exatamente! Não viu nada, mas tudo permanecesse igual, as mesmas coisas de sempre. A diferença foi que você estava prestando atenção no copo, este era seu foco! Nada mais importava! Então... Pense no seu trabalho espiritual como pensou no copo e nada ao redor impor…

Respeitemos o Preto Velho!

A roupagem escolhida por nossos Mentores para atender os pacientes é de Preto Velho! Esta escolha ocorreu por vários motivos, dos quais posso citar:
A apresentação de Preto Velho é a expressão máxima da humildade, mais próxima de nossa realidade, onde um Ser de Luz, já evoluído e livre de seus enredos kármicos, assume para se fazer acessível, sem as elaboradas frases da cultura espiritual que possuem. Como se sentiria uma pessoa humilde, que não teve as oportunidades de desenvolvimento cultural neste plano, ao conversar com um “Doutor” de palavras difíceis? Seria fácil quebrantar a intimidação e o natural constrangimento? E, perante os pacientes de maior nível educacional, se sobressai a beleza da simplicidade pela experiência adquirida na apresentação da figura do sábio Preto Velho.
Também é notório que nem todos nossos Mentores tiveram uma encarnação como escravo. Muitos apenas usam esta roupagem cumprindo as Leis do Amanhecer.
Para nós médiuns, conhecedores da realidade espiritual de …

Sem vontade de ir ao Templo...

Mestre, no templo que freqüento tem muita conversa fiada, fofocas desagradáveis, “disse me disse”, intimidade demais para meu gosto. Acabei chegando a um ponto em que nem estou querendo mais ir, mesmo amando nossa Doutrina. Às vezes acho que tem alguma coisa querendo me afastar de lá, não sei o que fazer...
Seu Mário (nosso saudoso Trino Tumuchy) dizia que no Vale a gente não ia encontrar “os bonzinhos”. A grande maioria dos que chegam à Doutrina vem pela dor. E se enfrentavam a dor, é porque existia, ou existem, motivos para tanto. Também há de se considerar que a mediunidade não é um “prêmio” para pessoas especiais, e sim uma oportunidade para os mais endividados sanarem, com maior celeridade, suas dívidas cármicas.
Considerando assim, fica mais fácil compreender por que tantos demoram tanto para “despertar” e se libertar das personalidades ao ir para o Templo.
O Templo é a casa de nossa Individualidade. Despertamos nosso espírito para a missão superior que nos é confiada e não deveria…

Um só Tribo, uma só missão!

Meus irmãos e irmãs, Salve Deus!
Muitos de nós sofremos com a constatação de divisões provocadas pelos nossos líderes. Alguns se posicionam com paixão pelo “lado que defendem”, escutam apenas um lado da história e passam a repetir, como papagaios, uma mesma retórica, sem ouvir o outro lado, ou mesmo encontrar as mentiras mascaradas em pretensas justificativas.
Criam verdadeiros “partidos políticos” em uma doutrina apartidária por excelência, defendem com unhas e dentes, ou, se preferirem, com palavras ferinas e mais histórias repetidas sem aferição da verdade. Toda história tem dois lados e diversas versões. Algumas versões são criadas pela necessidade de defesa e vão sendo repetidas até serem consideradas verdades.
Mas... Pai Seta Branca nos reuniu novamente para sermos unidos no cumprimento de uma só missão: encaminhar espíritos! Esta é nossa missão! Não podemos esperar um intervenção divina, dizendo quem está certo ou errado! A Espiritualidade deixa que nossa consciência e livre-arbítr…

RESPEITAR HORÁRIOS

Vejo muitas vezes a dificuldade que um médium, ou mesmo um templo inteiro, tem em respeitar os horários. De iniciar os intercâmbios nas horas corretas, de respeitar os horários de um compromisso espiritual. A falta deste comprometimento e responsabilidade leva, inevitavelmente, ao comodismo, onde acabamos “marcando passo”, parados no tempo. No templo os trabalhos não acontecem e na vida pessoal o médium não progride. Falo que não progride porque a tendência é levar a falta de comprometimento também para a vida pessoal.
Tia Neiva, em 19 de setembro de 1980, já alertava: “Filho: Todo trabalho, trabalhado na hora certa, forma uma corrente inquebrantável. Foi respeitando os horários que consegui contar 108 Horários do meu trabalho: amor, tolerância e humildade!”.
Diante de tão clara afirmação, não dá para negar a necessidade de respeito para com os pacientes, e principalmente para com nossas Entidades, que segundo a própria Tia, já estão com todo o ambiente preparado 15 minutos antes da hor…

Mesa Especial de Defumação

As Leis em nossa Doutrina foram deixadas por Tia Neiva para serem seguidas, de maneira a nos garantir a necessária proteção face a tantos espíritos que lidamos e tantas situações que enfrentamos provenientes dos pacientes.
Inúmeras recomendações e até mesmo trabalhos de cunho pessoal foram registrados visando a integridade do médium e a preservação de sua capacidade de melhor servir à Espiritualidade.
Os trabalhos ditos “especiais”, que fujam das diretrizes deixadas pela Clarividente, ou realizados fora desta contagem, nos deixam sem respaldo espiritual.
A Mesa Especial de Defumação é um trabalho que faz parte sim de nossa contagem, e foi autorizado pela Clarividente, porém, deve atender à Lei e ser realizado dentro das premissas que ela determina.
A Mesa Especial de Defumação é um trabalho de orientação exclusiva do Adjunto do Templo (Presidente!!!). Os Mentores não recomendam este trabalho, pois somente poderá ser executado depois de uma avaliação particular do paciente pelo Presidente,…

Procura-se um Adjunto de verdade

Procuro um Adjunto que aperte minha mão e olhe nos olhos, e que olhando assim possa sentir-me compreendido e seguro.
Procuro um Adjunto que visite seu povo, que de vez em quando encontre um tempinho para ir a minha casa tomar um café, perguntar como estou e me deixar uma “palhinha da Bênção”. Vocês sabem como é receber a visita do seu Adjunto? Puxa! Parece que estamos recebendo um presente do Pai. Que alegria sentir que aquele homem, que conduz todo um povo, encontrou dez minutos para um café lá em casa. Não precisa falar de doutrina, não precisa nem falar... Ah! Se estes homens soubessem o bem que nos fazem com coisas simples!
Um Adjunto sabe do seu povo, quem está em dificuldades, quem bebeu, quem se separou, quem está “sumido”. Às vezes o povo cresce tanto que é preciso ter regentes que tragam as informações e então... Telefona! Como é importante um telefonema do Adjunto... Ou, nos atuais tempos, um e-mail pessoal.
Nossa maior referencia doutrinária hoje, sem Tia Neiva, é nosso Adjun…

RESPEITEM NOSSA DOUTRINA

Meus irmãos e irmãs, Salve Deus!
Respeitar a Doutrina é conhecer, e recordar, a missão de Tia Neiva em trazer da Espiritualidade todo o Acervo que hoje nos permite cumprir uma missão perfeita, em sintonia com os ensinamentos de Jesus e amparada pela Corrente Indiana do Espaço.
Respeitar a Doutrina é recordar que dentro das Leis foram deixadas estaremos protegidos e “nem um fio de cabelo vos será tocado” (Pai Seta Branca).
Respeitar a Doutrina é não transigir com fanatismos e com falsos videntes, que acreditam ter um poder maior que o da Clarividente, e saem alterando trabalhos, criando expectativas e semeando ilusões.
Nossas Leis são perfeitas e garantem nossa proteção, afinal lidamos com espíritos e falanges poderosas, capazes de desestruturar nossas vidas e levar à falência nossa encarnação.
A Lei do Adjunto não foi implantada para alterar as Leis, mas sim para permitir que um Adjunto de Povo, e somente ele, possa avaliar as possibilidades na realização de um trabalho e assumir por comple…

O MINISTRO

     Quem é um Ministro?     
O Ministro é uma Entidade de altíssima hierarquia, cuja assistência foi conquistada para nós, por Tia Neiva, ao recebermos a Consagração de Adjunto Koatay 108.
Diferente dos nossos mentores na linha dos Pretos Velhos ou Princesas, que atuam nos acompanhando em todos os momentos, o Ministro atua pela Lei Maior da Razão. Atende ao seu chamado de acordo com sua real sintonia.
Ao fazer uma prece, uma harmonização e sua emissão, você realmente tem que estar totalmente mediunizado, em total harmonia e devidamente concentrado na necessidade das forças que pode receber, para manipular em favor do próximo, ou até mesmo em seu favor. Somente atingindo este estado de concentração praticamente impecável, é que se “chega” até o Ministro!
Dispomos de nossas forças, alcançamos nosso Cavaleiro quando emitimos com – 0 –, recebemos a assistência de nossa Princesa, ou do Preto Velho, mas com o Ministro a conversa é diferente! Tem que merecer chegar até ele! Estar realmente em c…

Escravizar Sentimentos

Meus irmãos e minhas irmãs, Salve Deus!
Uma das recomendações maiores, e que inclusive faz parte de nossos compromissos espirituais, é “não escravizar sentimentos”.
Os médiuns, quando no uso de suas faculdades mediúnicas, normalmente são vistos como seres especiais, pois refletem a Luz de seus Mentores. Os pacientes, ainda sem o conhecimento no que tange a esta Luz, tendem invariavelmente a demonstrar uma fascinação por aqueles que o atenderam.
É preciso muito cuidado para jamais se aproveitar desta fascinação quando fora dos trabalhos e procurados pelos pacientes. Fora da mediunização tendemos a demonstrar nossas opiniões pessoais, nossas crendices e suposições, que podem se tornar objeto de escravidão dos sentimentos alheios.
Ao refletirmos a Luz de nossos Mentores as pessoas encontram em nosso olhar a paz que precisam para suas vidas! Eles também desejam ter esta paz, e muitas vezes nós mesmos ainda não a possuímos em nossas vidas cotidianas.
Por isso o grande cuidado: Jamais escravizar …

Ser FELIZ na Doutrina

A melhor religião é aquela em que você se sente bem! Aquela que lhe proporciona a alegria em poder servir e que traz uma sensação de conforto, bem estar e real utilidade, ao ser professada na prática.
A Doutrina do Amanhecer não deve intitular-se “religião”, embora, se observarmos o real sentido da palavra (religião= religar-se com Deus), indubitavelmente teríamos o elemento fundamental para tanto. Porém somos uma “ciência espiritualista”, onde a fé e a ciência se interligam, trazendo explicações plausíveis para os fenômenos da mediunidade.
Tudo em nossa Doutrina deve ter explicação coerente e jamais o misticismo, e o maléfico fanatismo, podem pautar qualquer resposta a uma pergunta doutrinária.
Por isso sou feliz em nossa Doutrina! Em tantos anos de caminhada jamais fiquei sem uma resposta coerente e embasada, e principalmente nada que venha agredir nossa inteligência. Fé! Mas com a explicação e coerência que somente a ciência pode proporcionar.
Vejo com tristeza aqueles que insistem em …

Páscoa Doutrinária

Em nossa Doutrina respeitamos as tradições católicas, assim nos ensinou Mãe Yara. Não temos o simbolismo da libertação dos hebreus da escravidão, que marca a Páscoa entre estes povos e nosso conceito a respeito da ressurreição é diferente, pois entendemos que Jesus não ressuscitou em um corpo físico, quebrando as leis físicas deste plano, mas sim apresentou-se em uma maneira mais densa de seu corpo espiritual. Não era preciso quebrar esta lei física para afirmar seu conceito de missionário, pois sua encarnação foi um planejamento cósmico que ultrapassa até mesmo qualquer milagre realizado, e sua mensagem de amor e perdão tornou-se eterna na nova tônica nascida naquela era.
Claro que nosso conhecimento, a respeito da Espiritualidade, não invalida a Festa da Páscoa, se nos atermos ao belo simbolismo da libertação e da renovação! É natural e saudável que desfrutemos com nossos familiares um dia dedicado a lembrança da grande esperança trazida por Jesus.
Estar ao lado da família, compartilh…

Dia de Malhar o Judas

Nos relatos bíblicos, Judas Iscariotes, que integrava o grupo de apóstolos de Jesus, foi o responsável por entregar Cristo aos soldados que o levaram para ser crucificado. Judas indicou Jesus com um beijo no rosto. Pela traição, o apóstolo recebeu 30 moedas de ouro. A passagem bíblica marca um dos maiores casos de traição da história da humanidade e, por isso, faz os cristãos, anos após ano, reviverem a cena.
Apesar da prática de “malhar o Judas” ser totalmente divergente dos ensinamentos de Jesus, que pregavam o perdão acima de tudo, muitos ainda mantém esta atitude nefasta, talvez como forma de extravasar suas próprias frustrações com as traições já vivenciadas.
Tia Neiva, certa vez, comentou sobre isso, pois alguns dos meninos do orfanato, seguindo as tradições de suas famílias, queriam “fazer um Judas e dar cabo dele”. Com muita paciência e explicações próprias para crianças, impediu tal ato.
Para os médiuns, no momento propício falou sobre Judas também:
Meus filhos, este espírito, Ju…