Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2016

2016 foi complicado hein?!

2016 foi complicado hein?!
Poderia falar das situações enfrentadas pela humanidade neste planeta e tentar conduzir, mais uma vez, as mentes a uma reflexão sobre a necessidade de despertar, e a conscientização de tantas ferramentas que temos em nossas mãos, que poderiam deveriam estar auxiliando, muito mais, na passagem deste difícil ano. Porém prefiro escrever sobre o que passou em termos espirituais em nossas vidas.
Um ano que trouxe grandes mudanças e que demonstrou claramente que a tão propalada “peneira de Pai João” está em pleno funcionamento!
Muitas máscaras caíram e alguns Templos esvaziaram. Vários recém iniciados, decepcionados, deixaram a missão, esquecendo o juramento e a espada que conduziram. Outros, com anos de Doutrina, mas ainda sem entender nada dos princípios Crísticos, mostraram suas garras e atacaram seus irmãos! Esqueceram que SEMPRE será melhor perdoar, e pedir perdão, independente de quem possa estar “certo”, é a melhor prova de entendimento da Evolução, e o revide…

Ajanãs - Recordando Tia Neiva

Fragmentos de aula ministrada por Tia Neiva para os Mestres Lua. 
O Mestre Lua é um Mestre preparado em todos os sentidos, é Iniciado...
Nós pensamos sempre que o Mestre Lua tem menos instrução (recebe menos aulas de Desenvolvimento), mas eu não nunca me preocupei. Afinal, pelas comunicações dos Pretos Velhos, ele já é privilegiado pelas constantes incorporações.
O Mestre Ajanã é comandado pelos Grandes Oráculos de Simiromba, e o seu Ministro é Olorum. Olorum é o Deus infinito e misericordioso do Oráculo que tem a Força da Lua. Principalmente na Anodização, Olorum emite Mantras na Presença Divina pelo Mestre Lua, sim pelo Mestre Lua!
Olorum é o Ministro do Oráculo Universal do Mestre Apará, do Mestre de Incorporação. Ele emite seus Raios Lunares, e tem a Força também do Sol.
Quando o Mestre Lua emite, ele já entra no Luminoso mundo dos Pretos Velhos e Caboclos.
Para o Mestre Adjuração é mais trabalhoso... Por isso é que o Adjuração manipula no Terceiro do Terceiro Sétimo, e o Ajanã vai além

COMO ANDA NOSSO TEMPLO?

O médium chegou ao Templo já estranhando a falta do tradicional burburinho de outros médiuns e pacientes. Olhava em volta e via poucos trabalhadores uniformizados e uma grande quantidade de pacientes que circulavam na área externa, sem demonstrarem nenhuma preocupação em entrar no Templo.
Desconcertado olhou o relógio: 20hs! Era sábado, e, aos sábados o templo fervia naquele horário. Tentando entender se aproximou de um Jaguar que não via há muito tempo, um destes que somem e nunca ninguém pergunta o que aconteceu com ele, e perguntou:
- Salve Deus! O que está acontecendo meu irmão? Por que tudo está assim parado?
- Salve Deus! – respondeu o mestre “sumido” – Está tudo normal, é sempre assim por aqui.
- Como assim? Aos sábados eu sempre deixo para chegar mais tarde porque assim os trabalhos já foram encaminhados e posso trabalhar mais tranquilo. Mas hoje está tudo parado! Não tem nenhum trabalho funcionando, os pacientes estão todos do lado de fora e lá dentro, quando olhei pela entrada, …

Saindo “mal” dos trabalhos...

Meus irmãos e irmãs, Salve Deus!
Ao realizarmos um trabalho espiritual com perfeição, dentro de nossas diretrizes doutrinarias deixadas por Tia Neiva, deveríamos sair realizados, felizes e com as forças totalmente renovadas. Quando isso não acontece é porque “faltou” alguma coisa.
Quando saímos “mal” de algum trabalho, com dores, enjoos, cansados demais, enfim, “fora do eixo”, torna-se preciso refletir, com sinceridade, sobre o que poderia ter acontecido de errado. Se o problema é nosso, por conta de nosso padrão ou falta de concentração, ou se o trabalho fugiu das diretrizes da Clarividente.
Apresento algumas hipóteses que podem encontrar amparo em uma situação vivida, ou que fujam de alguma realidade pessoal, mas que servem para reflexão.
Se nos envolvermos com as dores dos pacientes ou tratarmos como algo mais próximo, mantendo a mente nas recordações de um atendimento, ou focando nas dores retiradas pelos Mentores, inevitavelmente nosso padrão baixa e atraímos o que não nos pertence. É…

Que espíritos passam na Estrela Candente?

Estes dias observava o imenso desconhecimento sobre o que ocorre, na prática, na realização de um trabalho de Estrela Candente, pois nas aulas de Elevação de Espadas basicamente aprendemos “a trabalhar na Estrela”, e não atentamos para o porquê do compromisso assumido em participarmos ao menos uma vez por mês neste trabalho.
São diversas afirmações, muito fortes, que Tia Neiva fez a respeito da Estrela e tantas vezes são interpretadas de forma subjetiva e até incompreensível. Como, por exemplo, “que ela tem o poder de uma bomba atômica”. É verdade! Mas ocorre que na época, não existia nada mais poderoso a ser comparado, e Tia, ao ver a dimensão daquele poder, buscou o que seria mais poderoso no planeta para exemplificar. Pois, assim como uma bomba atômica ceifou a vida de milhares de pessoas em uma mesma explosão, a Estrela poderia modificar e encaminhar milhares de espíritos em uma única Consagração Perfeita.
Mas vamos ao nosso tema central: Que espíritos passam por ali?
Como de costum…

Tomei “uma”, e agora???

Esta dúvida aflige todo médium que deu uma “escorregada” e acabou ingerindo algo (ou muito) de bebida alcoólica, mas que não quer deixar a Doutrina. Escorregou, que voltar, e agora?
Antes de qualquer coisa é importante deixar claro que nossa Doutrina não condena quem faz uso do álcool! Não temos nada contra quem bebe! Mas quem entra oficialmente para a Doutrina, para cumprir esta missão Crística, deverá se abster do álcool apenas por uma questão técnica: “Nossa energia mediúnica circula em nosso sangue, e nosso sangue, contaminado pelos alcaloides formados pela ingestão de bebida alcóolica, torna-se impróprio para a realização da Cura Desobsessiva”. Este é o motivo! Sem fantasias, fanatismos ou invenções! Apenas devemos entender que, se ingerimos álcool, nossa energia não será aproveitada pelos nossos Mentores (1 –explicação mais detalhada lá no final J).
Bebi... Não posso mais trabalhar?
Salve Deus! Pode! Porém deve em primeiro lugar refletir sobre sua condição. Deve ser sincero e ver s…

Qual “estação” sintonizamos?

Todos nós, em algum momento de nossas jornadas, passamos por sensações desanimadoras, é natural! Estamos envolvidos com diversas forças espirituais que nos circundam e influenciam diretamente nosso humor e disposição. Se, por um lado, temos nossos Mentores a nos proteger a incentivar, por outro, temos espíritos, que fazem parte de nossa caminhada e, que procuram interromper o processo evolutivo que ingressamos e os afastará definitivamente de nós.
É nosso padrão vibracional que determina qual destas forças irá atuar com mais intensidade e influenciar nossas decisões e reações. Quando mergulhamos no negativismo, ficaremos ainda mais negativos por conta destas influências. Se buscamos positivar nossos pensamentos e semear a esperança para nossa vida, recebemos o incentivo de nossos Mentores.
Nossas Entidades estão sempre ao nosso lado querendo nos auxiliar e proteger. Somos nós que impedimos pelo nosso pensamento negativo! Imagine um rádio... é preciso sintonizar uma estação para poder ou…

Quem conduz esta Doutrina...

“Quando eu daqui me for, os filhos de Tia Neiva irão sofrer muito, mas os filhos de Pai Seta Branca irão levar essa doutrina a frente”.Tia Neiva– Gravação de Aula dominical – 1.984.
Após o desencarne de Tia Neiva ocorreu uma inversão no sistema de sustentabilidade de nossa Doutrina. Com Tia Neiva presente, ela dava o direcionamento e sustentava o sistema pela sua liderança; os “filhos de Tia Neiva”, aqueles mais próximos e dependentes dela, estavam firmes ao seu lado. Sem ela presente fisicamente, esta sustentabilidade passou a ser dos Filhos de Pai Seta Branca, médiuns que hoje, em sua maioria absoluta, não conheceram a Clarividente, mas que pela fé sustentam nossos trabalhos.
Deveria ser a Fé e o Conhecimento (a ciência), porém muitas lideranças incorreram na senda da “velha estrada” e insistem em tentar dominar pela fé, quando deveriam estar na verdadeira Escola do Caminho, onde se prega que o conhecimento liberta!
Ocultar as palavras da Clarividente, desfazer do conhecimento do Tumuc…

HOMENAGEM - TIA NEIVA

Seus segredos ainda não foram todos desvelados, e seu Canto Universal é a cada dia mais presente neste plano.
Ela deu um Farol ao Mundo: O Doutrinador! O Terceiro Verbo em sua linha Iniciática que ilumina os planos com sua ciência e fé.
Ela trouxe a consciência ao Médium de Incorporação e o fez o Apará! A Voz Direta a nos encaminhar.
Ela deu sua vida, sua família, sua paixão e seu Amor à Missão que lhe foi confiada.
Deixou o exemplo, suas palavras escritas e toda a estrutura pronta para caminharmos. Para cumprirmos a Nossa Missão! Para deixamos de nos debater em nossos destinos cármicos e avançar pelo Amor Incondicional que semeou.
Salve Deus!
Que mais poderia fazer? Deixou tudo em nossas mãos e tudo o quê temos que fazer é trabalhar, trabalhar e trabalhar!
Trabalhar por nós mesmos. Reajustar o que um dia desequilibramos por não saber amar. Semear o Amor, o Perdão!
Trabalhar, porque pelo trabalho podemos ir além de nossos reajustes... Podemos evoluir! Ganhar de novo o direito de voltar para c…

Sem Mãe

Meus irmãos e irmãs, Salve Deus!
Amanhã, 15 de novembro, completará 31 anos que Tia Neiva, nossa Mãe em Cristo, nos deixou fisicamente. Inevitavelmente, aqueles que buscam a essência de nossa Doutrina, procuram um elo de ligação com um passado que vai tornando-se cada vez mais distante.
Tia Neiva trazia uma segurança incomparável, não apenas pela sua Clarividência, que determinava os rumos a serem seguidos e as constantes “novidades” do Plano Espiritual, mas também pela presença da Mãe! Aquela que acolhia, entendia, tolerava e resolvia. Meia dúzia de suas palavras, ou mesmo um olhar com um esboço de sorriso no canto dos lábios, resolvia e decidia qualquer situação. Sua liderança era inquestionável!
Vivemos uma orfandade deste sua partida. Uma orfandade provocada pela falta de amadurecimento de seus ensinamentos em nosso coração. Ela preparou o Doutrinador para ser seu “substituto”. Não “um doutrinador”, mas “O” Doutrinador. O médium capaz de decidir com a intuição diretamente conectada co…

Nas margens do Titicaca eu chorei

Remontar os séculos, reviver as heranças... Nas margens do Titicaca eu chorei!
Chorei pela história não contada, perdida entre lendas e mistificações.
Chorei ao sentir o espírito livre e desperto, aberto além dos mistérios da mente e atento a tudo que verdadeiramente o cerca.
Não foi triste e nem alegre, apenas consciente do tanto que existe a ser feito e quanto já foi abandonado em outras civilizações.
Como é grande nossa responsabilidade! Muito grande para se perder em banalidades do físico, entre fofocas, maledicências e improfícuas divisões. Ainda nos perdemos em busca de um poder temporal que não é regido pela Espiritualidade.
Mesmo com tanta responsabilidade, nossa missão é tão simples: Amar e Curar! Nada mais verdadeiramente importa, pois não nos trará evolução. O poder não evolui, o quê evolui é a nossa capacidade de amar. Se perguntássemos a cada nova atitude: Estou amando? Ou simplesmente: Meus atos, palavras e pensamentos estão fazendo o bem? Saberíamos exatamente como agir, com…

Onde estará a Doutrina?

Estará nos homens que recebem as classificações, ou na ternura da Ninfa Lua, de branquinho, fascinada pelo amor de seus Mentores?
Estará nas ordens e determinações, ou na pureza daqueles que nada sabem e tudo fazem?
Estará no peito do Centurião, ou na realeza do Trino?
Estará na Ninfa humildemente envergando a indumentária de “escrava”, ou na suntuosidade do glamour das cortes?
Pode estar em toda parte... Não sei!
Sei apenas de um lugar... Na ponta da espada que um dia apontei ao meu peito, no meu coração! Não estará nunca nos templos de paus e pedras, nunca estará na crença dos homens que seguem homens... Estará sempre na intuição do Doutrinador!
Kazagrande


“Não ande atrás de mim, não sei saberei liderar; Não ande em minha frente, pois não sei quero segui-lo;
Ande ao meu lado para caminharmos juntos”.

As cores do Templo

Estes dias estava ouvindo umas besteiras a respeito dos motivos de tantas cores em nossos Templos, e agora até mesmo um fanatismo que vai muito além dos significados originais.
Vocês querem saber porque nossos Templos são coloridos? Porque as paredes não são pintadas de maneira monocromática?
Para que todos entendam vou reproduzir uma pequena história contada em um destes corujões de Tia Neiva:
Às vezes um espírito demora muito tempo para poder chegar aqui no Vale. Ai pelo merecimento dele, pelas orações dos familiares espirituais, ele começa a avistar ao longe, como se estivesse em cima de um morro, ele vê nosso Templo. Uma construção como a nossa com uma bandeira cor de rosa em cima.
Lá no etérico não tem luz do sol, e com isso não tem cor, é um mundo todo cinzento.
Este espírito então começa a caminhar... Enquanto ele caminha vai refletindo na vida, vai perdoando, vai se perdoando, entendem? Ele chega aqui pronto!
Então ele caminha, alguns caminham por anos. Quando ele entra no Templo o…

Murro em ponta de faca

“Dar murro em ponta de faca” é uma expressão antiga que se refere a “insistir em vão”!
Existe uma diferença muito grande entre perseverar e insistir naquilo que é inútil. Perseverar é ter a consciência de lutar pelo que merece nosso esforço, e que, mais cedo ou mais tarde, surtirá efeitos práticos. Ao passo que “dar murro em ponta de faca” é insistir por orgulho, vaidade ou mesmo por ignorância.
Perseverar traz a determinação do espírito imbuído em cumprir a missão e fazer valer sua jornada por este plano físico. É preciso não abandonar aos que verdadeiramente clamam por aprender, entender e evoluir. Porém não é aceitável insistir onde os resultados não alcançam o nível do esforço empregado. É assim em todos os setores de nossa vida!
Aprender a abrir mão e seguir em frente, aceitar o que possa parecer uma derrota, também é sinal de evolução e abre as portas para o novo, para a liberdade criativa tão necessária ao espírito encarnado que deseja evoluir.
Precisamos aprender que nem sempre é …

Dar um tempo???

Todos nós passamos por algum momento em que pensamos em desistir de tudo. Por alguns instantes, horas e às vezes por dias, esquecemos o que já recebemos, como era nossa vida “antes”, nossa personalidade, caráter, obsessões, dilemas, etc., e consideramos “seriamente” a possibilidade de abandonar a missão e seguir em frente sem as obrigações, compromissos e até exigências enfrentadas ao frequentar o templo.
Salve Deus!
Estes momentos, em que a irresponsabilidade e ingratidão falam mais alto, são perfeitamente normais, pois o Jaguar é um espírito livre! Anseia por estar solto no mundo para fazer o que quiser de sua vida. Porém é também o espírito da disciplina espartana, que não desiste e sabe ser fiel aos princípios.
Perseverar na caridade, no cumprimento do compromisso, na lealdade ao Juramento proferido, é para aqueles que realmente possuem o transcendente de Jaguar, os outros estão liberados para seguir suas jornadas e agregarem-se a outras missões ou ainda terminarem suas vidas na sati…

No automático – Sem emoções

Em nossa caminhada, dentro da Doutrina do Amanhecer, passamos por diversas etapas até o momento em que nos sentimos “livres demais”. Quando perigosamente voltamos a adormecer nossa consciência e passamos a tratar os momentos, outrora mágicos, como uma rotina sem maiores emoções.
Normalmente nos primeiros passos existe uma empolgação! Estamos descobrindo a Doutrina e nos descobrindo também, pois percebemos potenciais para fazer algo de bom pela humanidade, que antes parecia impossível mesmo com todo nosso desejo de “mudar o mundo”.
Passamos a perceber que podemos sim fazer alguma coisa! Que encaminhar espíritos com tanta precisão era algo nunca pensado antes; que a desobsessão pode mudar a vida das pessoas, como mudou a nossa. Que a cura do espírito pode se estender ao corpo físico e também à vida material e emocional das pessoas.
Realizamos nossa Iniciação envolta em mistérios e beleza! Partimos para uma Elevação de Espadas sonhando com o momento de vestir finalmente o uniforme de Jaguar…

Os trabalhos que deixamos de fazer

Contam nossos irmãos, que já cumpriram sua missão na Terra, que o que realmente pesa, ao despertar na Pedra Branca, não é os erros e faltas cometidas, mas sim o tempo perdido!
Não é o que fizemos, mas o que deixamos de fazer.
Claro que tudo é computado de uma maneira geral na triplicidade de nosso ser, mas falemos dos trabalhos que deixamos de fazer...
Uma Mesa Evangélica, por exemplo, em sua menor configuração, com sete Aparás incorporando e sete Doutrinadores doutrinando. O tempo médio de execução é de vinte minutos, onde cada Doutrinador, em média, dá três voltas na Mesa, se doutrinar a todos Aparás incorporados. Em uma conta simples verificamos que mais de 140 espíritos podem ser encaminhados.
140 Elevações!!! Apenas 20 minutos de trabalho! E quantas Mesas deixam de ser realizadas pela preguiça ou por considerar o papo e o café mais gostosos que a sensação de dever cumprido? Salve Deus!
Muitas vezes falta apenas consciência da missão! É preciso olhar quanto se deixa de fazer pela falta…