ÚLTIMOS TEXTOS

segunda-feira, 30 de abril de 2012

Doação do livro “Pérolas de Pai João”

segunda-feira, 30 de abril de 2012 - 5 Comments



Doação dos Direitos do livro “Pérolas de Pai João”

Este livro pertence a “Doutrina do Amanhecer”, tendo a doação de todos os direitos registrada em Cartório de Fé Pública na cidade de Santa Cruz de la Sierra - Bolívia, país onde foi originalmente editado pela primeira vez, com Tradução Oficial reconhecida pelo Consulado Geral do Brasil em Santa Cruz de la Sierra.

É livre sua reprodução, integral ou parcial, desde que se respeite a originalidade dos textos.

Todo seu conteúdo é baseado em mensagens mediúnicas gravadas, transcritas ou recebidas diretamente pelo autor físico.

Os médiuns participantes nas comunicações tiveram seus nomes preservados.

A primeira edição consta de 1.500 livros, realizada com recursos próprios do autor físico. Todos os exemplares serão doados sem qualquer custo aos membros da Doutrina do Amanhecer.

Kazagrande

Transcrição do
TERMO PÚBLICO DE DOAÇÃO

Rodrigo Casagrande, brasileiro, casado, portador do passaporte xxxxxxxxxx, atualmente radicado no Estado Plurinacional da Bolívia, Tradutor e Intérprete Oficial com firma reconhecida pelo Consulado Geral do Brasil, Consultor de Jurídico de Assuntos Internacionais;

Vem por meio deste Instrumento Público de Doação, registrar a doação integral e irreversível de todos os direitos autorais do livro denominado “Pérolas de Pai João”, de sua autoria, para a

“DOUTRINA DO AMANHECER”, ciência espiritual e Cristã, embasada nos ensinamentos e acervos da médium clarividente NEIVA CHAVES ZELAYA, representada por seus templos e entidades jurídicas devidamente registradas e médiuns seguidores cadastrados nas respectivas secretarias de registros doutrinários, denominadas como “Castelo dos Devas”.

Artigo 1º - Esta doação visa permitir a livre reprodução da obra de maneira que seja acessível a todos os membros da “DOUTRINA DO AMANHECER”.

Artigo 2º - A primeira edição deste livro consta de 1.500 (hum mil e quinhentos) exemplares a serem distribuídos gratuitamente, sem qualquer fim lucrativo, efetivada pelo seu autor.

Artigo 3º - As edições subseqüentes poderão ser livremente impressas e disponibilizadas pelos legítimos representantes e membros da “DOUTRINA DO AMANHECER”, de acordo com descrição anterior, respeitando o formato original.

Artigo 4º - Que fique registrado que esta obra não visa fins lucrativos, somente instrução doutrinaria pertinente ao Acervo da Clarividente Neiva Chaves Zelaya e mensagens mediúnicas.

Artigo 5º - Considerando esta doação em caráter irreversível, registra a sugestão de que, caso seja comercializada, em futuras edições, custeadas por demais membros da Doutrina ou seus legítimos representantes, que o valor a ser cobrado seja integralmente revertido em favor as Doutrina e de seu quadro de membros, descontadas as despesas de impressão.

Acompanha este TERMO PÚBLICO DE DOAÇÃO, um exemplar da primeira edição e um CD contendo os arquivos originais, devidamente formatados para impressão gráfica de textos e capas.

Por ser verdade, firmo o presente compromisso, em presença de Notário Público e testemunhas.
Santa Cruz de la Sierra – Bolívia, 23 de abril de 2012.

domingo, 29 de abril de 2012

Abatá

domingo, 29 de abril de 2012 - 2 Comments


Na antiga Índia, os monges partiam em jornadas pelas pequenas aldeias. Seguiam aos pares em fila “indiana”. Ao chegarem nos povoados, realizavam invocações e realizavam muitas curas.

No Plano Espiritual, estes Mestres Indianos formam grandes Abatás e vão aos povoados do etérico, sob a guarda dos Cavaleiros da Legião do Divino Mestre Lázaro, e atraem espíritos necessitados para seu raio de atuação, permitindo que os Cavaleiros os envolvam magneticamente e os resgatem das regiões mais sombrias.

O hino de Pai João, cantado na partida de cada um de nossos Abatás no Vale do Amanhecer (Na Era dos Oito), é uma referência a encarnação de Pai João como escravo nascido na Índia (Pai João teve duas encarnações como escravo, em uma delas nasceu na Índia, sendo capturado e escravizado posteriormente).

Quisera poder mostrar a vós as correntes magnéticas dos Abatás que se elevam ao Canal Vermelho permitindo à Koatay 108 curas luminosas de povos, rompendo guerras, renovando vidas sobre a Terra. Que teu poder cabalístico, filhos meus, não vos desampare nas vossas necessidades materiais. Mensagem do Ministro Yuricy em 27 de novembro de 2004.

Grupos enormes fazendo Abatá, outros emitindo aqueles enormes sermões quando Umahã me despertou dizendo que aqueles não eram os mesmos de todos os dias. Que aqueles sermões ajudavam aquele povo. Uma das coisas mais bonitas que vejo ultimamente são os Cavaleiros Caçadores da mesma Legião de São Lázaro. E acredite meu filho, que estamos chegando no tempo dos Caçadores. Mas, para chegar esse tempo, do ABATÁ dos Caçadores é preciso que o Jaguar conheça bem seus sentimentos, suas vibrações e se desarme contra seus vizinhos, sabendo que o homem luz só está evoluindo quando não se preocupa com o seu vizinho. Tia Neiva em “2ª Carta da Corporação de Mestres Adjuntos” - 11 de setembro de 1.984

O Abatá é um trabalho de forças que deslocam eflúvios curadores, da Legião do Grandioso Mestre Lázaro.

É também uma energia vital extra-etérica, manipulada na Conduta de uma Emissão.

São forças centrífugas que podem fazer um fenômeno físico.

É também uma força esparsa para os que gostam de brincar.

Este trabalho engrandece muito o médium em sua vida material.

Se muitos abrirem suas emissões, aumentarão suas heranças transcendentais, e os fenômenos vão aumentando e iluminando.

É um trabalho indiano dos homens andarilhos que diziam: “No ciclo de um Abatá tem um povo celestial: médicos, curandeiros, enfermeiros, negociantes, enfim, tudo o que o homem precisa na sua hora”.

O Abatá é válido por uma consagração perfeita.

O ABATÁ CURA TODAS AS DORES.

Kazagrande

Templo Patário – Convite



   Por Adj. Adulã - Mestre Luiz Eduardo   

   Consagrações e implantação das Forças da Estrela Candente

Salve Deus, meus irmãos Jaguares!

Esse final de semana será bastante movimentado no Templo Patário do Amanhecer. Teremos grandiosas realizações, físicas e espirituais. Muitos médiuns galgarão mais um passo em busca de crescimento espiritual. Iniciação, Elevação de Espadas, Centúria, Reclassificações. Tudo isso representa novas forças, novas conquistas... e, mais compromissos e responsabilidades!

É com este espírito que, em nome do corpo mediúnico do Templo Patário, convidamos a todos os Mestres e Ninfas a se fazerem presentes nas Consagrações que serão realizadas nos dias 29 e 30 de abril (domingo e segunda-feira).

A terça feira, dia 1º de Maio, além da comemoração do Dia do Doutrinador, será marcada pela implantação das forças da Estrela Candente.

Contamos com a presença de todos e as vibrações daqueles que não puderem vir...

Adj. Adulã
Mestre Luiz Eduardo

sábado, 28 de abril de 2012

slidepj2

sábado, 28 de abril de 2012 - 2 Comments

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Puemar e Ogafã - Novos Companheiros

quarta-feira, 25 de abril de 2012 - 1 Comment


Meus irmãos e irmãs, desde outubro de 2009, quando o Adjunto Trino Amuruã lançou a primeira semente, com o blog de Cartas Originais de Tia Neiva, muitos outros irmãos se uniram nesta cruzada em semear coisas boas e produtivas para nosso corpo mediúnico.

Iniciativas pessoais, responsáveis por Templos criando seus blogs, Primeiras de Falange apoiando a divulgação de histórias, eventos e escalas, Mestres e Ninfas com ideais de união e preservação doutrinária, chegaram unindo-se pelo Amor à Doutrina.

Alguns desistem, outros não encontraram ainda a emanação e disciplina para a perseverança nesta missão, porém vários mantêm com entusiasmo verdadeiro e inspirado, o ânimo de prosseguir com atualizações freqüentes necessárias.

Apresento hoje dois novos companheiros nesta pequena jornada:


http://puemardoamanhecer.blogspot.com/


“Salve Deus, este blog foi criado para aqueles que cultuam a doutrina do Vale do Amanhecer, e, para aqueles que, simplesmente, querem conhecê-la... sejam bem vindos”  -  http://puemardoamanhecer.blogspot.com/

http://www.ogafadoamanhecer.com.br/


"O homem que tentar fugir de sua meta cármica ou jura transcendental será devorado, ou se perderá como um pássaro que tenta voar na escuridão da noite"
Pai Seta Branca.




Minha homenagem a estes editores, e meu sincero desejo de uma boa leitura a todos vocês.

Kazagrande

terça-feira, 24 de abril de 2012

ÁUDIOS DE TIA NEIVA

terça-feira, 24 de abril de 2012 - 3 Comments

Salve Deus!



Sempre visando um maior conhecimento doutrinário, venho compartilhar alguns áudios com aulas de Tia Neiva.



A Busca da Consciência Espiritual








A Responsabilidade do Jaguar 14-01-77






Áudios de Tia Neiva





Meus irmãos e irmãs,

Deixo com vocês hoje três áudios com preciosas histórias contadas por nossa Mãe Clarividente.

Com certeza a maioria já as conhece, mas já fica aqui postado, fazendo parte da Biblioteca de áudios que aos poucos vamos formando, e estas pérolas não poderiam faltar!

Um fraterno abraço,

Kazagrande

O PRESIDIÁRIO CONSELHEIRO


UMA ROSA VERMELHA


UM HOMEM DE DOIS MUNDOS


Ser irmãos... Somos Irmãos!


Na edificação de nossa vida doutrinária, o jaguar e sua mediunidade têm ligação intrínseca em todas as fases da jornada, pois não pode o médium iniciar qualquer trabalho se eximindo da responsabilidade sobre os efeitos que este venha a influenciar durante ou após sua execução. Sendo assim, menos ainda pode o jaguar deixar de medir a todo tempo a marca de sua trajetória como verdadeiro filho de Pai Seta Branca no que concerne o trato e relacionamento entre os irmãos de fé ou pessoas de seu relacionamento.

Neste contexto, trabalhar mediunicamente não é uma atitude isolada, ela permeia a todos quantos, a volta do médium, acompanham este processo de transformação e neste momento, suas vidas também acabam por ser transformadas, na reação em cadeia onde a doutrina de Nosso Senhor Jesus Cristo – Amor, Humildade e Tolerância deve ser o instrumento desta transformação.

A conduta doutrinária, entretanto, esbarra nas entrelaçadas relações do quotidiano enquanto na correria do dia a dia esquecemo-nos até mesmo de quem somos e do novo papel que hora passamos a desempenhar na sociedade. Nestes momentos devem sempre ser lembradas as palavras: Amor, Humildade e Tolerância, reavivando nosso ânimo em servir de forma prestativa, com moderação e prudência, base doutrinária aprendida já nas primeiras aulas de desenvolvimento e às vezes esquecidas ao nos depararmos com os desafios do dia a dia exaustivo.

O Juramento solene de nossa Iniciação, apontando uma espada ao próprio peito: “Fira-me se meu pensamento se afastar de Ti”, jamais deve estar submerso nos pesados afazeres ou perderemos nossa identidade de jaguares do Terceiro Milênio, negando o conhecimento que como uma dádiva recebemos, permitindo ao mundo que julgue a nossa doutrina.

Somos de fato então todos irmãos, pois somos filhos de um mesmo Pai cuja harmonia e amor nos foram magistralmente ensinadas pelo Divino Mestre, as quais devem ser cultivadas a cada manhã, partes de uma conduta doutrinária trazida dos planos espirituais superiores por nossa Mãe Clarividente. Enganamo-nos, porém, se pensamos que ter irmãos jaguares nos basta, pois neste momento o verbo “ser”, também diferencia-nos da mesmice que ronda a humanidade onde todos buscam “ter”, muitas vezes sem o merecer.

Devemos nos esmerar em “ser” irmãos, pois o que o é, é por si só, não esperando mais por isso. Ser irmão é estar disposto a servir sempre a todos os que têm direito ao nosso trabalho, a nossa dedicação, ao nosso compromisso em estar vinte e quatro horas por dia a disposição de servir, afinal um jaguar não deixa de ser jaguar quando está sem uniforme.

Kazagrande 

NOVO LIVRO



PÉROLAS DE PAI JOÃO

Meus irmãos e irmãs, Salve Deus!

Dia 20 de maio, no Templo Olamor, de Vila Velha, Espírito Santo, por ocasião das Consagrações Iniciáticas que receberá este povo, será também apresentado o livro “Pérolas de Pai João”.

Igual ao primeiro livro, todos os direitos, bem como todos os exemplares, serão doados a Doutrina do Amanhecer, como uma pequena parcela de retribuição a tanto que tenho recebido.

É um livro com as mensagens de nosso Executivo Espiritual, Pai João de Enoque, obtidas em situações confiáveis e cujo conteúdo torna inegável sua procedência. Reunir estas mensagens, traduzir de forma literária, sem alterar qualquer conteúdo, preservando o objetivo de Luz, foi minha pequena participação. Os recursos para viabilizar o projeto vieram com naturalidade, nada a comentar a este respeito, apenas que me sinto muito feliz em poder entregar a vocês da mesma maneira que recebi: sem custos e com uma emanação que toca nosso coração!

O Adjunto Olamor, Mestre Lélio e Ninfa Alzinete, gentilmente concordaram em receber este pequeno evento, em meio a grande realização mediúnica das Consagrações.

Em breve estaremos divulgando a programação completa de todo o evento, mas desde já fica registrado o convite para todos que apoiam esta pequena jornada.

Dia 20 de Maio – Templo Olamor – Vila Velha – ES

Espero poder presentear a todos que compareçam a esta pequena celebração.

Um fraterno abraço,
Kazagrande

As Lágrimas de Pai Zé Pedro

Sentado em um baquinho de pacientes, aguardava meu atendimento na pequena fila dos Tronos. Seria o primeiro paciente, e depois de mim, ainda tinham outros dois, igualmente médiuns de nossa corrente.

Naquele trono de madeira, pintada de amarelo, característico dos pequenos Templos do Amanhecer, estava Pai Zé Pedro de Enoque. O Doutrinador ia chamar-me como primeiro paciente, quando Pai Zé Pedro fez um sinal para que aguardasse um momento. Notei os olhos molhados do Ajanã, de onde desciam esquisitas lágrimas pelas faces, não sei por que contei-as...foram sete!

Ao ser então chamado, não pude me conter e perguntei:

- Salve Deus Pai Zé Pedro! Conte-me por que externas assim uma visível dor?

E ele, suavemente respondeu:

- Salve Deus, meu filho! Daqui a pouco saberão que estou presente, e estes humildes banquinhos estarão lotados, por aqueles que agora estão do lado de fora deste templo. As lágrimas contadas estão distribuídas a cada um destes seus irmãos.

- A primeira, eu dei a estes indiferentes que aqui vem sem querer compreender a grandiosidade desta missão. Que ficam brincando com as coisas sagradas, entre um café e cigarro. Que falam das promessas divinas com ironia e duvidam até mesmo daquilo que inconscientemente estão fazendo...

- A segunda, a esses eternos duvidosos que acreditam desacreditando, na expectativa de um milagre que os façam alcançar aquilo que seus próprios merecimentos negam. Vem pedir sempre e jamais agradecer, pois seus olhos cegos não enxergam o grande esforço que é feito para poupá-los dos males de seus próprios erros.

- A terceira, distribuí aos estão maus, pois não existe qualquer um que seja mau de verdade. Àqueles que somente procuram a Casa de Pai Seta Branca para saírem dizendo que estão vibrando neles, e esta vibração vai voltar em dobro, depois do trabalho que fizeram.

- A quarta, aos frios e calculistas, que sabem que existe uma força espiritual, e procuram beneficiar-se dela de qualquer forma, e não conhecem a palavra gratidão.

- A quinta, aos que chegam suaves, com risos, e elogios na flor dos lábios, mas se olharem bem o seu semblante, verão escrito: "Acredito em Pai Seta Branca, e em todas as Entidades, e em todos nossos trabalhos e rituais, mas somente posso crer se minha vida melhorar, se eu me curar ou enriquecer, se não tiver condições não posso crer em nada."

- A sexta, eu dei aos fúteis que vão de Trono em Trono, não acreditando em nada que seja diferente do que querem ouvir, buscam aconchegos e conchavos e seus olhos revelam um interesse diferente.

- A sétima, filho, percebeste como foi grande e como deslizou pesada? Foi a última lágrima, aquela que vive nos "olhos" de todos os Pretos Velhos. Fiz a doação dessas aos médiuns vaidosos, que só se preocupam com suas classificações, ou em comentar que estão incorporando tal Entidade de hierarquia. Esquecem que existem tantos espíritos precisando de caridade e luz. Tantos que aguardam, nas enormes filas do etérico, o amparo e o resgate. Tantos que vêm aqui como última esperança de encontrar, os que agora estão na fila de atendimento, suando o colete e prontos para sanar as suas dores. Assim, filho meu, foi para esses todos, que vistes cair, uma a uma as sete lágrimas de Preto velho.

Kazagrande

Adaptação do texto “As sete lagrimas de um Preto-velho”, de Autor Desconhecido, publicado em livro por W.W.da Matta e Silva (Mestre Yapacany)

sábado, 21 de abril de 2012

CASSANDRA.

sábado, 21 de abril de 2012 - 3 Comments


Hoje bateu uma saudade das “escalas do Trabalho de Cassandra”...

Anos atrás, o Trino Araken resolveu criar uma escala para o Trabalho de Cassandras, que estavam ficando literalmente abandonadas, só recebendo seus representantes na hora da “Entrega de Energias” ou em algum evento especial. Infelizmente, muitos a ocupavam apenas por vaidade, gerando vibrações desnecessárias em momentos impróprios.

Com a implantação da Escala, que inicialmente foi criticada, tudo mudou! Nos dias de Trabalho Oficial, um determinado Adjunto era Escalado, junto com seu povo, para realizar a manutenção da Cassandra. Um Castelo, junto à rampa de ingresso ao Templo, pelo Turigano, foi preparado para receber os médiuns concentrados e na sintonia da participação do Trabalho. Ali o Povo se reunia! E como era boa aquela confraternização e união em torno de um Trabalho! Era como um “Retiro Extra” onde os componentes e Adjunto, compartilhavam suas expectativas e realizavam um salutar intercambio de energias.

Levávamos café e pão de queijo, e durante o período em que um par ocupava a Cassandra, os outros se preparavam, e tinham um contato mais próximo com o Adjunto. Ali, Mestres e Ninfas que nunca víamos, e às vezes nem sabíamos que pertenciam ao Adjunto, se aproximavam, desfrutavam da presença do representante do Ministro e sua Ninfa.

O trabalho de Cassandra, assim, tornou-se um momento de Trabalho Espiritual muito respeitado e que trazia a união do povo!

Histórias, experiências doutrinárias, planejamento de viagens e esquemas de trabalho, eram traçados sem o natural tumulto de uma reunião entre todos os componentes.

Ao nos dirigirmos para a Cassandra já levamos uma fraterna união! Vibrávamos naturalmente com os componentes presentes e tenho certeza que muitos já saíam dali com suas vidas “acertadas” espiritualmente.

A Cassandra é o projetor do Ministro (ou da Princesa se for uma Cassandra de Falange). Na Cassandra o Mestre e a Ninfa dispõe desta projeção direta de forças, e a distribuem por todo o Templo e também em benefício próprio, pois  qualquer mentalização ali realizada, tem um poder incrivelmente efetivo! Uma cura pode ser realizada e toda a energia do par é revitalizada.

A construção de uma Cassandra em um Templo do Amanhecer é uma grandiosa responsabilidade que deve ser criteriosamente analisada entes de ser efetivada, pois sua manutenção não é para a vaidade do Templo, e sim para a realização de um Trabalho Espiritual que deve ser mantido como qualquer outro de dentro do Templo.

Sabemos que um Ministro somente opera pela Lei da razão! De modo que Tia deixava claro que um Mestre que deixa de fazer sua emissão, após ter recebido seu Ministro, é deixado de lado pelo Ministro! Sim é razão! Ele não tem tempo para perder com você! Se volta a fazer a emissão e a trabalhar espiritualmente, você recebe de volta a assistência do Ministro, mas já não será o mesmo. Aquele você perdeu, embora o “novo” se apresente com a mesma roupagem. Lembro de uma gravação onde Tia, em uma aula de corujão, na Casa Grande, voltava-se para um Adjunto Arcano veterano e dizia: Você, por exemplo, (fulano), seu Ministro já subiu! Agora que voltou a trabalhar veio outro para lhe dar assistência, mas aquele já se foi.

Creio que a Cassandra, como Radar do Ministro, também deve ser regida pela Lei da Razão. Após sua “inauguração” o trabalho tem que ser mantido! Assume-se um compromisso junto a uma Entidade de Altíssima Hierarquia, um Ministro, e ele não vai perder tempo com uma Cassandra que só recebe poeira ou algum vaidoso!

Um Preto Velho vai lhe buscar no “fundo do poço”. Seu Cavaleiro lhe atende sempre com – 0 – quando invocado e seu padrão permitir, mas um Ministro, esse é a razão!

Todos os Templos, que assumiram a missão da Cassandra, devem mantê-la agora! Nunca é exigida sua construção, mas quando feita, tem que “avinhar” (termo da Tia) e manter!

Salve Deus!
Kazagrande

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Caminhando

quinta-feira, 19 de abril de 2012 - 2 Comments

Passei muitos dias de minha vida caminhando por precisar, e só agora descobri o quanto me faz bem. Hoje caminho por prazer. Deixo o carro, vou a pé até o centro da cidade e normalmente volto também a pé. São duas horas de caminhada com a mente imaginando, e porque não dizer plasmando, um futuro melhor. Tantas vezes minhas Entidades tentaram me mostrar isso e somente agora aprendi. Em todos os momentos difíceis de minha vida me vi obrigado a caminhar, e nestas caminhadas modifiquei meu futuro sem saber. Caminhando cheguei ao Vale do Amanhecer, caminhando encontrei pessoas que me auxiliaram, caminhando sonhei um futuro melhor que sempre, na proporção do meu merecimento, aconteceu.

Olhar para o céu e, sem nada a dizer, contemplar esta grandeza que me cerca ajudou-me a sonhar mais acordado.

Minha redescoberta da oração também aconteceu caminhando... Sem ter o quê fazer e nem para onde ir, compreendi que só me restava rezar.

Agradecer o dia que se inicia ao me despertar também se tornou valioso.

Hoje parei para lembrar outras valiosas lições que nunca havia me dado conta e sinto a intuição de partilhar.

A boa música me faz bem, mas ainda gosto muito de ouvir músicas com letras alegres, que me fazem cantar e novamente plasmar um futuro mais alegre. Ajuda a sorrir sozinho e sentir vontade de semear este sorriso.

Antigamente se falava muito que rir é o melhor remédio, para mim é “O Remédio”. Fazer as pessoas sorrirem me faz feliz de verdade, e compreender que o sincero sorriso de alegria não tem nada com o riso maldoso da ironia, me fez uma pessoa melhor.

Ainda como muita porcaria industrializada ou frita, mas aprendi a saborear verdadeiramente uma boa comida por prazer, sem pressa, distinguindo os alimentos e agradecendo pela privação que passei e me ensinou a valorizar coisas simples.

A cada dia tento ser mais organizado. Doar ou jogar fora as coisas velhas e sem serventia real. Descubro como está a minha mente quando olho a mesa do escritório... É meu reflexo real sem qualquer dúvida! Quando está organizada, meus pensamentos estão tranqüilos, quando encontro uma inexplicável bagunça, ou sinto preguiça em organizá-la, sei que algo não está bem, que algo me aflige. Quando desligamos dos cuidados com nossa casa, carro, aparência, etc., é porque nossa mente está voltada em algo que considera mais importante. Quando nos incomodamos com a bagunça é porque algo grita em nosso espírito pedindo para ser harmonizado.

Livrar-se de coisas inúteis implica também nas conversas e pensamentos. De nada me servem, efetivamente, as fofocas e discussões improdutivas, sobre assuntos que sequer temos condições de resolver. Lembrar do negativo do passado e sofrer pelo mal aproveitado, não ajuda em nada a construir um novo futuro positivo! Nossa encarnação é uma escola e os problemas são apenas lições que passam. Aprendemos e seguimos em frente.

Cuidar dos amigos é muito mais importante que possa parecer. Demorei para entender isso também. Sempre acreditei que a ligação espiritual supera a tudo, mas uma visita, um telefonema, um email tem o poder de despertar a vibração de sincero afeto que nos une. A vida material é importante, mas o trabalho não vai lhe ajudar na enfermidade, os amigos sim...

Tudo passa, sejam as coisas boas ou as ruins. Mesmo nos momentos difíceis temos que ter a consciência que vai passar. Mesmo que você não aprenda nada daquela lição. Chegará seu limite e vai passar! Agora, se você não compreendeu o quê tinha para aprender... Vai voltar de novo!

Meus irmãos e irmãs, é sempre difícil escrever assim de uma forma tão íntima e pessoal, mas a intuição assim me moveu hoje!

Um fraterno abraço a todos que partilham comigo, na longa distância, este pequeno espaço virtual no Exílio do Jaguar.

Kazagrande

O Ritual do Vinho


Estes dias recebi um questionamento que não soube responder! Mesmo tendo pertencido à Falange de Magos durante um bom tempo, e assumido muitas escalas no Templo Mãe, nunca soube da participação do Mago no Ritual do Vinho.

De modo que agradeço ao Mestre Cristiano Patrício que trouxe a indagação e a resposta dada pelo Mestre Jairo (neto de Tia Neiva e filho da Primeira Samaritana) autor deste esclarecimento sobre esta questão:

A Consagração do Vinho foi instituída por nossa Mãe quando da chegada dos trabalhos iniciáticos e repassou tal conhecimento aos Mestres Inácio, Rafael e Dominguinhos. Hoje, no Templo Mãe, o Mestre Américo é o responsável.

No ritual original, o vinho é preparado por um Mago (Sol ou Lua, de preferência Lua, se houver) e depois repassado às Samaritanas, que o servem.

O Mestre Mago prepara o vinho utilizando uma medida de vinho para uma medida de água fluidificada no mesmo recipiente (deve haver uma garrafa específica para o uso, com tampa, além das taças, todas de vidro). Depois, faz sua Emissão, seu Canto e pede à Espiritualidade (Pai Seta Branca, Mãe Yara e aos Reis Magos) que abençoem o vinho para que este seja consagrado.

Passado às Samaritanas, a Ninfa faz sua Emissão e Canto na hora do ritual, conforme elas sabem, para servi-lo.

Ao elevar a taça para tomar o vinho emite-se: “OH! JESUS, ESTE É O TEU SANGUE, QUE JAMAIS DEIXARÁ DE CORRER EM TODO O MEU SER. NINGUÉM JAMAIS PODERÁ CONTAMINAR-SE POR MIM”.

Kazagrande

sábado, 14 de abril de 2012

Incorporações de Alta Hierarquia

sábado, 14 de abril de 2012 - 10 Comments


Meus irmãos e irmãs, o que caracteriza fundamentalmente uma Entidade de Luz?

Eu pergunto para levar a uma reflexão simples: creio que além das explicações técnicas que poderia apresentar, o fundamental é dizer que são espíritos totalmente integrados ao Sistema Crístico, embasado nos três princípios do Evangelho: Amor, Humildade e Tolerância!

Humildade!!! Sim, esta é uma das principais características de uma Entidade de Luz, e quando maior for sua “hierarquia espiritual”, significará que maior é o seu Amor, sua compreensão, sua razão e sua HUMILDADE!

Considerando assim, posso afirmar com total segurança que: Jamais uma Entidade de Alta Hierarquia iria se prestar a incorporar em médiuns vaidosos e que ficariam “contando vantagens” pela incorporação.

Salve Deus! Não é o nível cultural ou sócio-econômico que vai determinar o “tipo” de Entidade que vai incorporar. Não tem nada disso! Uma Entidade de Alta Hierarquia não “escolhe” o aparelho pela personalidade que hoje ele ostenta, vem absolutamente pela necessidade de sua presença, e, creiam, na maioria das vezes não se identifica, vem na roupagem da mais humilde Preta Velha, ou Preto Velho, e sua energia é sentida com a mesma intensidade de que se houvesse usado seu “nome hierárquico”. E fazem isso justamente para proteger da vaidade o Apará que a recebeu.

Pai Seta Branca, Mãe Yemanjá, Mãe Yara, Princesas, Ministros, Cavaleiros, etc., não vêm aos Tronos para envaidecer ninguém! Nem aos médiuns (Doutrinador e Apará) e nem aos pacientes.

Nos Rituais de Bênção de Pai Seta Branca, ou de Bênção do Ministro, é o Pai, ou o Ministro incorporado que solicita aos médiuns que incorporem determinada Entidade para compor sua Corte! E outra certeza vai aí: Não vai considerar a hierarquia do médium, e sim o seu preparo, a sua aura, a sua sintonia com aquele Ritual. Tenho certeza que nenhum Ministro e muito menos o Pai, pediria para um vaidoso incorporar uma Entidade de sua Corte, e não faria justamente para protegê-lo.

Já escrevi anteriormente: Os Tronos são para os Pretos Velhos! Símbolo máximo da humildade, na representação da roupagem mais humilde que poderiam assumir para apresentarem-se.

Assim como existem doutrinadores que se envaidecem contanto as “medalhas no colete”, existem os Aparás que se envaidecem contando as incorporações de alta hierarquia... Salve Deus! Para encerrar uma última pergunta: Esta vaidade é da Luz?

Kazagrande

Família e Trabalho (Emprego)


Estes são realmente dois temas que, quando em desequilíbrio, nos afetam profundamente.

Os vínculos familiares são os primeiros que recebemos ao assumirmos a nova jornada física, de maneira que são também os primeiros que manipulamos e os mais difíceis de romper quando ligados diretamente a um reajuste.

No lar, invariavelmente, encontramos os espíritos com os quais seria mais difícil estabelecer uma nova ligação sem a desastrosa influência de outros envolvidos em um mesmo enredo. Assim ligados, passamos a amar diretamente pelo primeiro contato e pela ligação sanguínea.

Claro que existem muitos casos onde a recepção familiar se dá justamente para amparar um espírito afim enredado em muitos outros reajustes cármicos. Mas quando o principal reajuste é dentro de casa, sentimos interiormente uma “culpa” ao nos afastamos e deixarmos a mãe ou o filho entregue a “própria sorte”.

A maneira de encarar as relações familiares deve ser sempre a mais intuitiva possível. Auxiliando incondicionalmente, mas acima de tudo tendo o bom senso de avaliar as atitudes, para não aprovar caminhos que afastam da Luz. Do contrário, nada ensinamos, nada aprendemos e novamente corremos o risco de falhar e estagnar.

A falta do trabalho remunerado, do emprego, agrava as relações familiares e nos leva a uma depressão que acaba por tirar nosso ânimo para todas as demais ações que fazem parte de nossa vida.

Como agir em meio a estas situações difíceis? Seria o correto rezar até tudo melhorar? Ou largar de vez o Templo e dedicar-se por completo à solução dos problemas?

Nem uma coisa, nem outra! Em nossa Doutrina tudo pode ser respondido com bom senso. O equilíbrio é a chave para o sucesso em todos os campos, inclusive o espiritual.

O erro que cometemos mais comumente é justamente considerar que nossa balança de equilíbrio é igual às que vemos nas imagens, com apenas dois pratos. A balança da vida é equilibrada de acordo com a nossa natureza tríplice. Também aí está a triplicidade dos equilíbrios: Espiritual, emocional e físico.

Não podemos colocar toda nossa energia somente em um dos pratos da balança, pois geraremos ainda mais desequilíbrio. O empenho na vida física (saúde e trabalho material), deve ser o mesmo das nossas emoções (sentimentos e relacionamentos) e da vida espiritual (religião ou Doutrina).

O primeiro passo para “dar a volta por cima” é justamente identificar onde está o fator de desequilíbrio. É compreender que nenhuma situação em nossa vida acontece sem motivo e que todos os problemas têm algo a nos ensinar.

Porque procuro trabalho há tanto tempo e não encontro? O quê a vida deseja lhe mostrar com isso?

Por que é tão difícil relacionar-me com meus familiares? Onde está minha própria parcela de culpa?

Não caia nas armadilhas que a mente conturbada proporciona. Busque o equilíbrio e aja naturalmente. O melhor caminho é sempre o natural. Só podemos contar com ajuda, com apoio, quando nossas vibrações permitem!

Quando estamos mal e pensamos somente nos problemas, atraímos ainda mais problemas. Já ouviu aquele horrível ditado de que desgraça atrai desgraça? Pois é, tem seu fundo de verdade.

Somente passamos a atrair coisas boas quando pensamos em coisas boas. Não pense nos problemas, mentalize-os já solucionados! Viva a vida sentindo que tudo está resolvido, pois esta energia é que estará sendo projetada e é dela que você precisa.

Não pense em pagar a dívida, pois assim pensa em dívidas e atrai ainda mais dívidas. Pense no dinheiro e nas coisas boas que pode proporcionar, quando ele chegar as dívidas serão pagas naturalmente.

Não pense em procurar um emprego, mentalize você já trabalhando e fazendo o que você gosta!

Não pense nos desajustes familiares, pense na harmonia da compreensão perante boas notícias que chegarão!

Entendeu o mecanismo? Pode acreditar funciona! E funciona com uma explicação muito simples: Temos nossos Mentores que desejam nos auxiliar, mas sua energia só pode nos atingir se houver a compatibilidade energética. Assim também atuam os cobradores, nossos irmãozinhos... Ao encontrarem você com o padrão suscetível, lhe inspiram ainda mais insegurança, desconfiança, temores, e tudo acaba dando ainda mais errado, ou caminhando ainda mais devagar.

Minha vida mudou muito com o domínio das energias, e do nada, tudo passou a se materializar. Agora sim vale citar outro dito popular: Querer é poder! E isso é verdade.

Kazagrande

AO DOUTRINADOR


Texto abaixo Mestre Lua Anderson Augusto

AO DOUTRINADOR

Salve Deus! Vejam a grandeza que nos chega!

São os raios do sol, o poder do ouro e da compreensão, envolto em testemunhas silenciosas, em forças de harmonia, é um novo poder!

É o Doutrinador!

Koatay 108 foi quem nos presenteou e emanou do próprio coração seus filhos em Cristo Jesus.

Oh! Mestre que percorrestes os mais variados caminhos, dos Cultos a Apolo aos tristes momentos das guilhotinas; agora tens em mãos o poder que o Caminheiro vos entregastes através do Simiromba de Deus.

Deixem que as forças emanem de seus centros coronários através do vosso amor incondicional.

A velha estrada (amor pelo poder) está ruindo, não parem na ponte que um dia foi construída para chegar até a Nova Era, pois ela também cairá no abismo das personalidades.

Guerreiros, vossas medalhas (distintivos nos coletes) são o testemunho do compromisso com a Lei do Auxílio. Quanto mais medalhas lhe forem honradas, maior o teu compromisso com Deus Pai todo-poderoso na Linha deste Amanhecer.

Acreditar-se maior que seu irmão, é estar perdido na mesma seara dos sofredores, pois um espírito iluminado não conhece o sofrimento e sua luz é alimentada pela capacidade transmitir o bem que lhe foi entregue.

Vejam irmãos, vivemos as verdadeiras transformações do ciclo espiritual e terreno, não esperemos um futuro inexistente, pois somente é possível realizar o tudo no agora.

A ilusão do tempo é uma concessão do Criador para que a pequena planta transforme-se em aprazível e frutificadora árvore, sentindo todas as nuances de sua própria natureza.

O maior trabalho está em vós mesmos, elevem vossos pensamentos a Jesus! Não sejam feridos pelo distanciamento do Mestre através do individualismo. Recupere as partes de vós mesmos que estão em lugares de escuridão. Essa escuridão só é mantida pelo julgamento ao teu irmão, pela incompreensão do Poder Divino, pela intolerância e pela soberba. A simplicidade e a humildade é o maior poder que alcança os puros de coração. Continuem vossas jornadas, precisamos de vossa dedicação.

A herança Crística está firmada onde dois ou mais se reunirem na prática do bem, e neste mundo da dualidade, praticar o bem é amenizar o sofrimento do teu próximo. Não confundamos firmeza com falta de mansidão, Jesus era firme, porém sua estrada era trilhada na mansidão do ensino e do exemplo e não da cobrança e da imposição. Muitas vezes foi duro em palavras com seus seguidores ou perseguidores, mas apenas para mostrá-los o quanto estavam mergulhados em suas personalidades e ignorando suas individualidades divinas.

Sejam firmes com vós mesmos antes de jogar a primeira pedra. Mestres! Filhos da Grande Mãe, qual alegria encontrei-a recentemente assistindo a um trabalho de tronos, com seus olhos alegres percorrendo a harmonia que iluminava aquele Congá, e grande parte desta luz vinha da dedicação e carinho dos Comandantes dos Tronos, os Doutrinadores!

Grandioso Ministro Olorum, faça de mim uma proposta de paz, faça com que estes Mestres-Irmãos sintam as forças chegarem, é chegada a hora, onde forças se encontram, ilumine do caminho do Doutrinador, pois assim ele iluminará o caminho de muitos. Graças a Deus! Salve Deus!

Anderson Augusto

RECEBA POR EMAIL

Inscreva seu e-mail e receba todas as publicações do EXÍLIO DO JAGUAR !!!

© 2013 O Exílio do Jaguar. All rights reserved.
Designed by SpicyTricks